domingo, 22 de novembro de 2015

Efemeridade



Hoje, nessa tarde de domingo e em casa, olho pela janela e tenho, em flash de segundos, imagens momentâneas da minha vida. Percebo quantas coisas já aconteceram e ao mesmo tempo tantas coisas que ainda podem acontecer. Foram, são e será tantas pessoas, momentos, recordações e gestos que levarei comigo para o resto da vida. Alguns como aprendizado, outros como alegria, conforto e inspiração. Mas todos com um propósito, nada será levado em vão. Acontece que pensar nisso me faz refletir mais a fundo sobre como as coisas são passageiras. Sobre como tudo nessa vida passa rápido. Estamos imersos na efemeridade do tempo e não temos controle sobre quase nada. As coisas mudam num piscar de olhos. Pessoas entram e saem da nossa vida. Algumas ficam e fazem dela ainda melhor. Outras saem, mas deixam de qualquer forma algum tipo de impressão. E ficamos nessa imensidão de acontecimentos, de fatos, de experiências, com o propósito e a chance de fazer dessa vida, a nossa. Nossa e de mais ninguém, vivendo cada dia da melhor forma possível e tendo como única certeza o quanto ainda somos pequenos e passageiros nesse mundo, mas suficientes para fazer algumas almas vibrarem e deixar na vida, mesmo que em poucas linhas, todas as nossas expressões.

                                                                                                                          -Manu